Pararge aegeria

Pararge aegeria (Linnaeus, 1758)

Classe: Insecta

Ordem: Lepidoptera

Família: Nymphalidae

Género: Pararge

Nome-comum: Malhadinha

Esta espécie tem uma área de distribuição alargada desde o Norte de África, Europa até à Ásia Central. Em Portugal observa-se em todo o território e é comum.

Esta espécie tem como habitat preferencial áreas húmidas mais sombrias e orlas de floresta, mas também se observa em veredas arborizadas, em jardins ou sebes sombreadas, e nas margens de ribeiros com vegetação.

Os adultos voam e reproduzem durante todo o ano, apresentando 3 ou 4 gerações (polivoltina). As fêmeas colocam individualmente os ovos, de cor branca ou amarela com estrias, sobre gramíneas secas: talha-dente (Piptatherum miliaceum), grama-francesa (Agropyrum spp.), trigo (Triticum spp.) e Poa spp. As lagartas são verdes com uma risca verde escura no dorso e linhas laterais claras. São diurnas no início e nocturnas no fim do desenvolvimento. As crisálidas, são verdes com pontos claros e fixam-se junto ao solo. Os indivíduos desta espécie hibernam normalmente sob a forma de lagarta, mas também podem hibernar na fase de crisálida, sendo raro em borboletas a hibernação em vários estádios de desenvolvimento.

O macho tende a pousar em manchas de luz solar e é territorial, interceptando borboletas intrusas. Também pode examinar uma área à procura de fêmeas, mas nunca abandona o seu posto de observação. Esta espécie não costuma alimentar-se de néctar de flores, mas de melaço produzido por afídeos na copa das árvores.

 

Bibliografia:

Maravalhas E, Garcia-Pereira P & Schmitt T. 2003. Monografia (Continente). Família Nymphalidae subfamília Satyrinae. In As Borboletas de Portugal. Maravalhas E (ed.). Pp. 296-324.

Redondo V, Gastón J & Vicente JC. 2010. Las Mariposas de España peninsular. Manual Ilustrado de las especies diurnas Y nocturnas. Prames Ediciones. Zaragoza. 405 pp.

Links:

Naturdata

Fauna Europea

EOL Encyclopedia of Life